Como fazer um consórcio de imóvel para seu negócio?

Realmente tanto o Itaú Bradesco Imóvel conseguem liberar o consórcio de imóveis, sendo que as pessoas podem adquirir terrenos, casas ou local para colocar sua empresa ou negócio. Porém, sabemos que o consórcio de casas ainda não é muito conhecido, desta maneira, as pessoas precisam entender como funciona esse tipo de consórcio.

Aqui falaremos um pouco mais sobre como fazer um consórcio e de que maneira os mesmos funcionam, desta maneira, basta apenas ler esse artigo em questão para saber um pouco mais sobre os consórcios.

Como fazer um consórcio para um imóvel?

Certamente adquirir uma casa própria, terreno ou até mesmo um imóvel para seu negócio é o sonho de muitas pessoas, no entanto, uma grande parte delas não sabe como fazer isso além do financiamento.

Desta maneira, o desejo dessas pessoas acaba ficando justamente apenas no mundo da fantasia, sendo que é importante saber que não existe apenas o financiamento para comprar seu imóvel, na verdade, o consórcio é capaz de ajudar.

Desta maneira, muitas pessoas acabam vendo no consórcio uma grande oportunidade de tirar os planos do papel, sendo que esse negócio acaba sendo ideal principalmente para aqueles que não possuem condições de fazer essa aquisição à vista ou que não conseguem então assumir as parcelas de um financiamento mais tradicional.

Geralmente o que as pessoas mais lembram quando o assunto diz respeito ao consórcio é que realmente não há cobrança de juros, sendo que a intenção é usar o dinheiro dessas parcelas pagas pelos consorciados para enfim adquirir esses bens à vista.

Logo, sem precisar pagar juros sobre esse valor de crédito contratado, então a pessoa acaba tendo uma excelente opção em mãos para fugir por completo dos valores praticados pelos financiamentos tradicionais.

Porém, devemos destacar que algumas taxas realmente são impostas pelas administradoras, entre as mesmas estão as seguintes:

  • Taxas de administração capaz de corresponder à remuneração da própria administradora pela gestão desse consórcio;
  • Seguro tais como de quebra de garantia e de vida;
  • Fundo comum sendo que o valor efetivamente acaba sendo empregado diretamente na compra do bem designado;

Além do mais, há ainda um fundo de reserva sendo que o mesmo acaba sendo completamente destinado a proteção do financiamento do grupo em determinados casos, tal como na inadimplência de algum membro.

Lembrando ainda que caso haja alguns recursos nesse fundo no encerramento desse grupo, então esse valor é restituído de forma proporcional aos consorciados. Desta maneira, ao colocar tudo na ponta do lápis, realmente esse tipo de consórcio acaba se mostrando uma alternativa bem mais em conta, isso porque suas taxas acabam causando um impacto bem menor nas parcelas mensais.

Sobre a burocracia

Muitas vezes a burocracia acaba afastando as pessoas dos financiamentos, sendo que no caso dos consórcios realmente não há esse excesso de burocracia ou valores exorbitantes. Além de que a análise de crédito do consórcio acaba sendo mais flexível, e as exigências são menos rígidas.

Apesar de as pessoas conseguirem crédito mesmo estando com restrição, no momento em que é contemplado o cliente deve estar com todas suas dividas pagas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *